domingo, 26 de fevereiro de 2017

OSCAR 2017 SERÁ ENTREGUE HOJE - CONFIRA AS PRINCIPAIS APOSTAS


<>
Uma das melhores safras de filmes americanos, com produções acima da média e muitos roteiros baseados em histórias verídicas, numa edição tão diversificada e tão politizada: esse é o Oscar 2017
<>

Nas principais categorias, são pelo menos quatro filmes com representação negra ou que abordam racismo: “Um Limite Entre Nós”, “Estrelas Além do Tempo”, “Moonlight, Sob a Luz do Luar” e “Loving” e ainda documentários, como “Eu Não Sou Seu Negro“.

“Um Limite Entre Nós” | “La La Land” | “Moonlight” (divulgação)
Homossexualidade e xenofobia também aparecem em algum momento.

A razão foi a polêmica do “white Oscar” no ano passado, com a ausência de filmes ou atores representando os negros e o discurso xenofóbico de Donald Trump, criticado pela classe artística de Hollywood e mundial.

Só que nas bolsas de apostas, o favorito aos principais prêmios do Oscar 2017 é o musical “La La Land” - ou seja: o escapismo através da fantasia deve vencer a crítica politizada e engajada.

Ao menos um filme de temática negra, ou um ator negro, levará algum prêmio importante: “Moonlight” (uma possibilidade como filme e/ou roteiro adaptado) e seu diretor Barry Jenkins; Mahershala Ali e Naomie Harris (por “Moonlight”); Denzel Washington e Viola Davis (por “Um Limite Entre Nós”); e, com menos chances, Octavia Spencer (por “Estrelas Além do Tempo”).

Divulgação
Correndo por fora, vem Ruth Negga, única indicação do filme “Loving”, como atriz principal, mas sem chances.

O ator (branco) Joel Edgerton, que vive seu marido na história, está melhor mas foi ignorado.

“Moonlight” é para mim o melhor filme do Oscar 2017, assim como seu diretor, Barry Jenkins, que nos entrega um longa delicado e contundente com uma direção poderosa.

“La La Land” – previsto como o grande vencedor da noite – é um filme lindo e bem dirigido - Damien Chazelle já havia surpreendido com o ótimo “Whiplash” (2015).

Como a Academia é imprevisível, existe, sim, a possibilidade de dar o prêmio máximo a “Moonlight”.

Emma Stone deve repetir o feito de Gwyneth Paltrow (com “Shakespeare Apaixonado” em 1999) e Jennifer Lawrence (com “O Lado Bom da Vida” em 2013): atrizes jovens de Hollywood que venceram veteranas estrangeiras em atuações superiores (Fernanda Montenegro por “Central do Brasil” e Emmanuelle Riva por “Amor”, respectivamente).

Emma está ótima, é uma das razões de ser de “La La Land” e deve levar o Oscar de Melhor Atriz.

Divulgação
Correndo por fora, temos a experiente francesa Isabelle Huppert, de “Elle”, que vem dividindo com Stone os principais prêmios da temporada e a já oscarizada Natalie Portman, que dá o tom caricato proposital para Jacqueline Kennedy em “Jackie”.

A Diva Meryl Streep marca sua presença anual na cerimônia com “Florence, Quem é Essa Mulher?”, mas não deve conquistar sua quarta estatueta, apesar de ótima nesse filme.

Agora, Hugh Grant (de “Florence”) não receber nenhuma indicação, e Ryan Gosling (de “La La Land”), indicado a ator foi a bola fora da edição 2017.

“A Chegada” é um dos melhores filmes de ficção cientifica dos últimos tempos e Amy Adams poderia ter sido indicada - ao menos no lugar de Ruth Negga.

“A Qualquer Custo”, um faroeste moderno, foi uma grata surpresa, com a ótima atuação de Jeff Bridges, que concorre como coadjuvante, mas com poucas chances.

“Manchester à Beira-Mar” é um drama pesado que exigiu bastante de Casey Affleck, que vive o protagonista.

Ele deve levar o Oscar de melhor ator, já que vem sendo premiado por todos demais prêmios da temporada.

Correndo por fora nessa categoria, temos Denzel Washington, por “Um Limite Entre Nós”, em uma interpretação mais intensa.

Do mesmo filme, Viola Davis concorre como coadjuvante – deveria ter sido indicada como atriz principal.

Naomie Harris, a mãe drogada de “Moonlight” também merecia uma estatueta.

“Lion, uma Jornada para Casa” é um filme comovente, um dos meus preferidos na temporada.

Nele. Nicole Kidman, em poucas cenas, está ótima, mas suas chances como atriz coadjuvante são pequenas, assim como Dev Patel, como ator coadjuvante.

Agora, o garotinho indiano Sunny Pawar, que interpreta o papel de Patel quando criança no longa, deve fazer bonito na cerimônia.

Divulgação
Teremos também o retorno com tudo de Mel Gibson à direção.

“Até o Último Homem” narra uma história verídica bonita e forte e Andrew Garfield, depois de muitos equívocos, está sensacional como o protagonista, tem seu melhor papel no cinema e com todas as honras, concorre a ator principal.

Se Mel Gibson privilegiou a técnica em detrimento da trama e fez um espetáculo exibicionista, com direito a longas cenas de carnificina explícita, seu longa merece cada prêmio técnico pelo qual concorre.

Viggo Mortensen (ator principal por “Capitão Fantástico“) e Lucas Hedges e Michelle Williams (coadjuvantes por “Manchester à Beira-Mar“) são os azarões, assim como Michael Shannon (ator coadjuvante por “Animais Noturnos”).

O Oscar de Melhor Roteiro Original deve ficar com “La La Land”, que vem ganhando nessa categoria em outras premiações, bem como o de Roteiro Adaptado deve ir para “Moonlight”,

O iraniano “O Apartamento” deve levar como Melhor Filme Estrangeiro, o que seria uma bomba de efeito retardado da Academia contra a xenofobia e intolerância de Trump.

O diretor Asghar Farhadi (já premiado, em 2012, por “A Separação”) não comparecerá à cerimônia em represália ao presidente americano.

Outro forte candidato é o austro-alemão “Toni Erdmann”, que vem levando todos os prêmios fora dos seus países e ontem à noite foi premiado com o Indepentent Spirit Awards.

Façam suas apostas, vamos aguardar.

A cerimônia de entrega do Oscar 2017 começa às 21h ( Brasília), com transmissão integral pelo canal TNT.

Como sempre faz quando a data cai no domingo do desfile das escolas de samba no carnaval, a Globo, detentora dos direitos de transmissão na TV aberta, não mostrará nada hoje,  prometendo um especial amanhã (27) a partir das 15h.

OSCAR 2017: CONFIRA A TRAJETÓRIA DE MERYL STREEP NA PREMIAÇÃO

<>
Fica difícil saber se Meryl Streep ama o Oscar ou se o Oscar ama Meryl Streep
<>

Afinal, ao longo de sua carreira, foram 20 indicações, tendo vencido 3 delas.

No ano de 2017, a maior e melhor atriz americana em atividade volta a ser destaque no longa 'Florence: Quem É Essa Mulher?',  interpretando uma aristocrata que sonha em ser uma grande cantora, mas não percebe a sua falta de talento.

Nessa postagem especial, vamos relembrar a trajetória dessa grande atriz na premiação mais importante do cinema.

MERYL STREEP NO OSCAR

Em 1978, Streep foi indicada na categoria "Melhor Atriz Coadjuvante" pelo seu papel no drama de guerra 'O Franco Atirador', onde viveu a jovem linda. 
Infelizmente, ela perdeu o prêmio para Vanessa Redgrave.

Em 'Kramer Vs Kramer', de 1979, a atriz brilhou ao lado de Dustin Hoffman e venceu o primeiro Oscar de sua carreira, ao viver Joanna Kramer, mãe que luta pela guarda de seus filhos.

Foi com o drama 'A Mulher Do Tenente Francês', de 1981, que ela recebeu a primeira indicação de "Melhor Atriz" da academia. 
No longa, Streep se revezou nos papéis de Sarah e Anna.

Em um dos papéis mais marcantes de sua carreira, foi com 'A Escolha De Sofia', de 1982, que Streep venceu seu segundo prêmio de "Melhor Atriz", ao interpretar a polonesa Sofia Zawistowski, que presa em um campo de concentração Nazista teria que escolher um dos dois filhos para ser sacrificado.

Em mais um drama, em 1983, a atriz foi indicada à categoria de "Melhor Atriz"
Foi no papel da ativista sindical Karen Silkwood, no suspense 'Silkwood - O Retrato De Um Coração', morta em um suspeito e brutal acidente de carro, que ela chamou a atenção da Academia pela quinta vez.

No drama romântico 'Entre Dois Amores', Streep viveu uma rica mulher que se apaixona por um homem enquanto está prestes a subir no altar e realizar um casamento de conveniência com seu amigo, papel que lhe rendeu outra indicação para "Melhor Atriz".

Ao lado de Jack Nicholson,  a atriz interpretou um dos mais importantes papéis de sua carreira. 
Em 'Ironweed', longa dirigido por Hector Babenco, ela viveu Helen Archer, cantora em declínio e alcoólatra que se culpa pela morte do filho do casal. 
Essa foi a sétima vez que ela recebeu a indicação ao prêmio, dessa vez na categoria "Melhor Atriz".

'Um Grito No Escuro', de 1988, foi baseado na história real de Lindy Chamberlain, australiana acusada de matar a própria filha, durante uma viagem da família. 
Foi com esse papel que ela foi indicada novamente ao Oscar de "Melhor Atriz".

Com 'Lembranças De Hollywood', filme de 1990, Streep foi nomeada ao prêmio de Melhor Atriz após viver Suzanne Vale, estrela viciada em álcool e drogas que resolve retornar para a casa da mãe buscando se reabilitar e retomar os laços entre as duas.
A história foi tirada de um livro de Carrie Fisher, que narrava a relação conflituosa que ela tinha com a mãe, a também estrela Debbie Reynolds.

Em 'As Pontes De Madison', de 1995, a musa do cinema emocionou ao contracenar ao lado de Clint Eastwood como Francesca, uma dona de casa pacata que surpreende a todos ao viver um affair com um fotografo, caso que só é descoberto após sua morte. 
O papel lhe rendeu, novamente, uma indicação na categoria "Melhor Atriz".

Em 1988, Meryl Streep protagonizou o drama 'Um Amor Verdadeiro', em que viveu uma mulher com câncer que retoma o relacionamento com a filha jornalista (Renée Zellweger). E mais uma vez brigou pela estatueta de melhor atriz.

Com 'Música Do Coração', de 1999, ela impressionou mais uma vez a academia, na pela da professora de violino subversiva Roberta Guaspari
Alguém sugeriu mais uma indicação de Melhor Atriz ? Acertou.

Para variar um pouco, a atuação de Streep em 'Adaptação', filme de 2002 dirigido por Spike Jonze, lhe rendeu uma indicação na categoria "Melhor Atriz Coadjuvante"
No filme ela viveu a escritora Susan Orlean.

A megera Miranda Priestly de 'O Diabo Veste Prada', filme de 2006, fez bastante sucesso e rendeu a Streep mais uma indicação a Melhor Atriz
No longa, ela vive a editora-chefe de uma importante revista de moda e vai infernizar a vida da personagem de Anne Hathaway.

Vivendo a freira Aloysius, no filme 'Dúvida', de 2008, Meryl agradou aos críticos de plantão e conseguiu a imaginável façanha de bater seu próprio recorde com 15 indicações ao Oscar
Apesar de não levar nada, voltou a ser indicada ao prêmio de Melhor Atriz.

Na adaptação 'Julie & Julia', de 2009, Streep viveu Julia Child, conhecida autora de livros de culinária e apresentadora de televisão. 
Sua atuação lhe rendeu uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz

 Levando para casa a estatueta mais cobiçada do cinema após mais de 20 anos, Streep conquistou a todos com sua atuação em 'A Dama De Ferro', em que viveu a durona Margaret Thatcher, primeira-ministra do Reino Unido no século passado.

O tenso 'Álbum De Família' rendeu a Meryl outra indicação para ganhar a estatueta de Melhor Atriz ao interpretar a dona de casa com câncer Violet.

A mais recente indicação, fora a deste ano, conquistada pela atriz (como Melhor Coadjuvante) é pelo papel de bruxa no musical da Disney 'Caminhos Da Floresta'
O filme não teve bom desempenho nas indicações, sendo lembrado apenas em categorias técnicas, mas a indicação de Streep novamente ao Oscar só prova que ela é absoluta e poderosa entre os membros da academia.

Em 2016, Meryl Streep estrelou 'Florence: Quem É Essa Mulher?' e novamente é indicada como Melhor Atriz pelo seu papel como uma aristocrata Nova Iorquina que deseja ser uma grande cantora, mas não percebe sua falta de talento. 
Além do humor leve e boas atuações, o longa conta uma fascinante história real.

Vamos torcer por Ms. Streep mais uma vez, logo mais?

Fotos: Divulgação

sábado, 25 de fevereiro de 2017

RIP: BILL PAXTON, ATOR DE 'ALIENS' E 'TITANIC'

<>
O ator Bill Paxton morreu neste sábado, aos 61 anos
<>

Segundo o TMZ, o ator morreu repentinamente, após complicações de uma cirurgia não especificada.

Conhecido por seus papéis em 'Titanic', 'Twister' e 'Aliens' no cinema, Paxton teve também uma grande carreira na TV, estrelando séries como 'Amor Imenso' e a minissérie 'Hatfields & McCoys'.

Recentemente, o ator estrelava a série homônima derivada dos filmes 'Dia de Treinamento', como o Detetive Frank Rourke.

Paxton tinha duas filhas e era casado há 30 anos com Louise Newbury.

Em comunicado, a família diz que "é com o coração pesado que compartilhamos a notícia de sua morte".

"A paixão de Bill pelas artes é sentida por todos que o conheciam" - completou o comunicado da família.

SPIRIT AWARDS 2017: 'MOONLIGHT' LEVA COMO MELHOR FILME

<>
O Spirit Awards 2017 anunciou seus vencedores na noite deste sábado
<>

Na noite deste sábado, o prêmio mais importante do cinema independente consagrou 'Moonlight - Sob A Luz Do Luar' como melhor filme, 'A Bruxa' como melhor filme de estreia, Isabelle Hupert como melhor atriz e Casey Affleck como melhor ator, seguindo a tendência das premiações da temporada e sendo assim mais um importante termômetro para o Oscar, cuja cerimônia de entrega será amanhã (26).

Resultado de imagem para spirit awards 2017
Isabelle Hupert , melhor atriz do Spirit Awards - IndiwWire
'Moonlight - Sob A Luz Do Luar' ainda levou nas categorias de melhor roteiro, melhor fotografia, melhor edição, além de conquistar o prêmio especial Robert Altman.

Resultado de imagem para spirit awards 2017
Casey Affleck, melhor ator por 'Manchester a Beira-Mar' - E! Online
O longa brasileiro 'Aquarius' perdeu na categoria Melhor Filme Internacional para o alemão 'Toni Erdmann', um dos favoritos ao Oscar 2017 e que terá uma versão americana protagonizada por Jack Nicholson, que volta a filmar depois de um longo tempo.

Confira os vencedores do Spirit Awards 2017:

Melhor Filme
Moonlight

Melhor Diretor
Barry Jenkins - Moonlight

Melhor Filme de Estreia
A Bruxa - VENCEDOR

Melhor Atriz
Isabelle Huppert - Elle

Melhor Ator
Casey Affleck - Manchester à Beira-Mar

Melhor Atriz Coadjuvante
Molly Shannon - Other People

Melhor Ator Coadjuvante
Ben Foster - Hell or High Water

Melhor Roteiro
Barry Jenkins - Moonlight (história de Tarell Alvin McCraney

Melhor Roteiro de Estreia
Robert Eggers - A Bruxa

Melhor Fotografia
James Laxton - Moonlight

Melhor Edição
Joi McMillon e Nat Sanders - Moonlight

Prêmio John Cassavetes
Spa Night

Prêmio Robert Altman
Moonlight

Melhor Documentário
O.J.: Made In America

Melhor Filme Internacional
Toni Erdmann (Alemanha e Romênia)

Prêmio Piaget de Produtores
Jordana Mollick

FRAMBOESA DE OURO 2017: 'BATMAN VS SUPERMAN' E 'HILLARY'S AMERICA' SÃO OS GRANDES 'VENCEDORES'

<>
Conforme a tradição, os ganhadores do prêmio que elege os piores do ano foram divulgados hoje, um dia antes da festa do Oscar
<>

O Framboesa de Ouro, que premia os piores longas do ano, anunciou seus vencedores de 2017.

O longa "Batman vs Superman: A origem da Justiça" e o documentário "Hillary's América: The Secret History of the Democratic Party" foram coroados neste sábado como as piores produções de 2016 na 37ª edição do Prêmio Framboesa de Ouro, o "anti-Oscar" do cinema americano.

Cartaz de "Hillary's América: The Secret History of the Democratic Party" - Divulgação
A Fundação Golden Raspberry Award anunciou que o filme dos super-heróis e o documentário político dominaram a lista de "agraciados", com quatro Framboesas douradas cada.

"Hillary's América", filme sobre a ex-candidata democrata à Casa Branca Hillary Clinton, ganhou a Framboesa de Ouro de pior filme do ano, pior atriz (Becky Turner), pior ator (Dinesh D'Souza) e pior diretor (Dinesh D'Souza e Bruce Schooley).

Em um vídeo publicado no site da entidade, o polêmico e conservador autor e comentarista, que já chamou a atenção do público com o documentário "2016: Obama's América" (2012), deu uma explicação para o "sucesso" neste prêmio.

"Recebi o prêmio porque estão muito tristes porque Trump ganhou. Não aceitaram e provavelmente nunca aceitarão", disse.

"Este tipo de prêmio é realmente bom para minha carreira. Se tivesse recebido o Oscar, estaria acabado. Não poderia fazer outro filme e meu público nem sequer apareceria (nos cinemas) porque pensariam que eu teria me transformado em um de vocês", afirmou D'Souza.

Por sua vez, a superprodução "Batman vs Superman", que arrecadou US$ 873 milhões no mundo todo, levou as Framboesas de Ouro de pior roteiro, pior remake, adaptação ou sequência, pior ator coadjuvante (Jesse Eisenberg) e pior combo na tela (Ben Affleck e Henry Cavill).

Cartaz de 'Batman Vs Superman' - Warner Bros.
Kristen Wiig venceu na categoria pior atriz coadjuvante por "Zoolander 2", enquanto "Misconduct", um filme com Sir Anthony Hopkins e Al Pacino, levou o prêmio especial Barry L. Bumstead, destinado ao maior fracasso nas bilheteria da temporada.

Por último, Mel Gibson ganhou a Framboesa de Ouro ao artista redimido do ano graças a seu bem-sucedido retorno aos cinemas com o filme bélico "Até o Último Homem", com o qual se reconciliou com Hollywood após vários escândalos e problemas com álcool.

Confira os 'vencedores' do Framboesa de Ouro 2017:

Pior filme
Hillary's America: The Secret History of the Democratic Party

Pior ator
Dinesh D'Souza (como ele mesmo) - Hillary's America: The Secret History of the Democratic Party

Pior atriz
Becky Turner (como Hillary Clinton) - Hillary's America: The Secret History of the Democratic Party

Pior atriz coadjuvante
Kristen Wiig - Zoolander 2

Pior ator coadjuvante
Jesse Eisenberg - Batman Vs Superman - A Origem da Justiça

Pior combo em cena
Ben Affleck & Henry Cavill - Batman vs Superman – A Origem da Justiça

Pior diretor
Dinesh D’Souza e Bruce Schooley - Hillary’s America: The Secret History of the Democratic Party

Pior prólogo, remake, plágio ou sequência
Batman vs Superman – A Origem da Justiça

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

'LEGENDS OF TOMORROW': FOTOS DOS BASTIDORES MOSTRAM O RETORNO DO CAPITÃO FRIO

<>
Uma nova galeria de imagens dos bastidores de 'Legends of Tomorrow' mostra que veremos o retorno pra valer do Capitão Frio depois daquela decepcionante sequência de alucinação
<>

Quando Wentworth Miller revelou que o seu Capitão Frio retornaria a 'Legends of Tomorrow', muita gente assumiu que o personagem se uniria à Legião do Mal.

Não foi o que aconteceu e vimos o personagem aparecer apenas em uma alucinação de Rory.

Mas, ao que tudo indica, o Capitão Frio voltará - ao menos que as imagens das filmagens dessa semana, do Comic Book Movie, que mostram Miller novamente como o Capitão Frio, sejam flashbacks ou uma outra alucinação.

De qualquer forma, é sempre bom ver a dupla Wentworth Miller e Dominic Purcell reunida novamente.

Confira:










'Legends of Tomorrow' é exibida toda quinta, 21h40, na Warner.

'SUPERGIRL - EP 2 X 14: ENCONTRO FAMILIAR E MON-EL DESCONFIADO

<>
Por que Mon-El ficou tão desconfiado?
<>

Em “Homecoming”, Alex (Chyler Leigh) e Kara (Melissa Benoist) estão emocionadas por terem seu pai, Jeremiah Danvers (Dean Cain) de volta após ele ser resgatado do Cadmus.

Os Danvers organizam um jantar familiar para comemorar, mas as coisas tomam outro rumo quando Mon-El (Chris Wood) começa a suspeitar e questionar o repentino retorno de Jeremiah.

Confira o trailer promocional do episódio 2x14:


O episódio vai ao ar na próxima segunda (27), no canal The CW nos Estados Unidos.

No Brasil, 'Supergirl' é exibida toda quarta, 22h30, no Warner.

'THE FLASH': BARRY, CISCO E KID FLASH COMBATEM VILÃO MISTERIOSO

<>
Confira fotos dos bastidores da 3ª temporada
<>

A terceira temporada de 'The Flash' ganhou duas novas imagens de bastidores que mostram Barry Allen (Grant Gustin), Kid Flash (Keiynan Lonsdale) e Cisco (Carlos Valdes) combatendo um vilão misterioso.

Veja:

YVRShoots

O site YVRShoots captou as imagens no centro de Vancouver, Canadá, cidade onde o canal The CW roda todas as suas séries.

A identidade do antagonista é um mistério até o momento e também não se sabe em qual episódio ele será introduzido.

'The Flash' é exibida pelo Warner Channel toda quinta, 22h30, aqui no Brasil.

'FARGO': TEASER DA TERCEIRA TEMPORADA É EM 'CLIMA DE NATAL'

<>
A terceira temporada da série ganhou seu primeiro teaser
<>

Em 'clima de natal', o vídeo tem como principal personagem um Papai Noel inflável.

Veja:


Ewan McGregor, Carrie Coon, Mary Elizabeth Winstead e David Thewlis estão no elenco.

A nova temporada tem estreia prevista para 19 de abril nos EUA.

TERRY CREWS REVELA QUE LEVA FOTO DE SEU PERSONAGEM PÃO DURO NA CARTEIRA PARA NÃO GASTAR

<>
O ator Terry Crews, adota uma tática no mínimo curiosa para economizar dinheiro
<>

Ele carrega na carteira uma foto de seu personagem Julius, de 'Todo Mundo Odeia o Chris' (2005-2009), um pão-duro incorrigível.

Crews confessou sua estratégia, que o ajudou a não gastar tanto no último Natal, em entrevista para Seth Meyers no talk show 'Late Night', exibida na noite da última quarta (22) pela NBC nos Estados Unidos.

"Eu olho a foto e ela me diz: ‘Guarde esse dinheiro já!'", disse o ator, fazendo cara de bravo e imitando Julius.

Meyers aproveitou a deixa e brincou: 
"Espero que a sua família tenha aproveitado todas as meias [que você deu de presente]."

O ator Terry Crews imita Julius, seu personagem de 'Todo Mundo Odeia Chris' em talk show nos EUA - NBC

Mesmo sendo um pai de família com dois empregos, Julius era mesquinho ao extremo.

Ele chegou ao ponto de limitar os aparelhos eletrônicos em sua casa para economizar energia e uma das suas principais manias era adivinhar quantos dólares sua família desperdiçava no dia a dia.

Se alguém jogasse comida fora, por exemplo, ele dava uma bronca dizendo:
 "Você acabou de desperdiçar US$ 1,15", ou algo do tipo.

Seth Meyers mostra foto da carteira do ator Terry Crews com a imagem brava de Julius - NBC

Terry Crews viveu Julius em todas as quatro temporadas de 'Todo Mundo Odeia o Chris'.

Depois, estrelou a comédia 'Are We There Yet?' (2010-2012) e atualmente brilha em 'Brooklyn 9-9', vencedora do Globo de Ouro de 2014.

No cinema, é conhecido por seus papéis em 'As Branquelas' (2004) e na franquia 'Os Mercenários' e na mídia, é o cara das propagandas sem noção de uma conhecida marca de desodorantes.

As reprises de 'Todo Mundo Odeia o Chris' são exibidas aqui no Brasil todo dia, no canal TBS.